Dinolist – As empresas brasileiras no Japão

dinolist - empresas brasileiras no Japão
dinolist – empresas brasileiras no Japão

Vou inaugurar uma seção listas by Dino, ou Dinolist, a partir de hoje (16/jan/2010). Geralmente a mídia faz um resumo dos acontecimentos e lista os melhores e piores no final do ano. Mas dezembro é um mês muito emotivo, corrido devido aos preparativos para as férias e balanços de trabalho. Resolvi fazer esta em janeiro, por ser um mês com poucas novidades depois da ressaca de compras e festas.

Começo com a Dinolist de melhores empresas brasileiras sediadas no Japão. Selecionadas por diversos critérios, analisando todas que tive contato (cerca de 1.000) desde 1.990 quando cheguei ao arquipélago nipônico.

Os critérios adotados em sequência, foram:

  1. Site – Em várias línguas. Neste primeiro ítem separei os setores de atuação.
  2. Proximidade – Relacionamento com o pessoal da empresa.
  3. Maturidade – A empresa deve ter ao menos 5 anos no mercado.
  4. Global – Visão necessária para crescer nos dias atuais.
  5. Ética – Trabalhar conforme os valores definidos pela maioria das pessoas.
  6. Criatividade – Marketing e inovação nos produtos e serviços.
  7. Pessoas – Atendimento, relacionamento com clientes, fornecedores e parceiros.
  8. Finanças – A maneira como a empresa cuida do seu patrimônio.

E aqui está a Dinolist (1990-2010)

  • Brastel – Provavelmente a maior empresa brasileira do Japão, presidida pelos brasileiros Junji Tanabe e Kendi Kawai. Conforme os dados obtidos no seu site, a empresa foi fundada em 1996, tem sede em Tokyo, e oferece ligações internacionais para 240 destinos no mundo, com tarifas 24 horas. As estimativas da empresa em 2007, eram capital de 30 milhões de yenes (R$ 583.000,00), faturamento de 8,7 bilhões de yenes (R$ 160 milhões) e 223 funcionários (Japão). Vamos as análises:
  1.  www.brastel.com. Ela pertence ao setor de telecomunicações e tem site em várias linguas e países.
  2.  Apesar de não conhecer os presidentes da companhia, tenho contato com diversos colaboradores e vejo que o setor de RH tem bons critérios de contratação.
  3.  Em termos de maturidade, são 14 anos em 2010.
  4. Logo na introdução ao site nota-se sua presença global.
  5. Como havia dito acima, meus contatos com os colaboradores sempre foram bons.
  6. A criatividade, para mim é o ponto forte, ou ponto inicial do crescimento estrondoso da Brastel, pois foram pioneiros e corajosos ao distribuir cartões pré-pagos nas lojas de conveniência por todo o Japão.
  7. Quanto menos se ouve sobre a empresa, é porque estão se saindo bem com as pessoas.
  8. E para finalizar sobre finanças, o que falar de uma empresa que tem 39 milhões de faturamento por funcionário fixo.
  • Leaf Technologies – Uma das mais inovadoras empresas dirigidas por um brasileiro e um japonês, começaram a oferecer serviços de duplicação autorizada de cd para japoneses com apenas duas máquinas e hoje atendem até órgãos governamentais do Brasil, como noticiado no site da filial brasileira. Conforme o site em japonês, dados de 2007, tem sede em Tokyo, capital de 10 milhões de yenes (R$ 194.000,00), faturou 180 milhões de yenes (R$ 3,5 milhões) com 12 funcionários sendo 6 fixos e tem o selo europeu, ROHS compliant que restringe o uso de chumbo e outras 5 substâncias.
  1. www.leaf-tec.jp. Setor de tecnologia, desenvolvimento de produtos específicos à empresas (OEM), tem 4 sites direcionados a cada país.
  2. Contato com os diretores do Brasil e Japão.
  3. Fundada em 2001, portanto 9 anos.
  4. Com filiais em Hong Kong e no Brasil, está um passo a frente de muitas empresas japonesas de maior porte.
  5. Trabalhos de importação e exportação dentro da lei, oferecendo produtos aos mais variados segmentos.
  6. Sempre investindo em software livre e produtos diferenciados.
  7. No Japão, trabalham seu network junto aos clientes em potencial, participando de feiras tecnológicas.
  8. Seu maior patrimônio são os produtos provenientes de pesquisa e desenvolvimento (P&D), que resultam em fornecimento para diversas empresas de renome.
  • Sannas – A única empresa brasileira de moda, que produz no Brasil, importa para o Japão e exporta para o mundo. Nas informações em japonês do site em 2009, observamos o capital de 10 milhões de yenes (R$ 194.000,00) e 13 funcionários, ela tem sede em Osaka.
  1. www.sannas.jp. Setor de moda, fotografia publicitária, tem site em 4 línguas e 4 moedas.
  2. Contato com os proprietários acompanhando o crescimento e o desenvolvimento de novos serviços.
  3. Fundada em 2002, completará 8 anos no início deste.
  4. Acredito ser a empresa com maior visão e abrangência global na comunidade, iniciando suas atividades vendendo o Brazil Fashion (www.brazilfashion.jp) para os japoneses, depois para os brasileiros e latinos residentes no Japão e hoje para qualquer destino no mundo.
  5. Vender os melhores produtos com os melhores preços ganhando o máximo de confiabilidade dos clientes é um lema que muitas empresas pregam, mas poucas são as que conseguem o feito de ter amantes da marca, que chegam ao ponto de visitar todos os dias seu site em busca das novidades.
  6. Trabalham com o feeling e feedback para desenvolver soluções em forma de roupas para agradar clientes em diversas partes do globo.
  7. Conseguem satisfazer os clientes sem contato direto, apenas por atendimento telefônico, chat online, email, mural de recados, leilão, catálogo, facebook e twitter.
  8. Investem e poupam com planejamento anual, cuidando da logística e da marca como as grandes empresas japonesas.

Alguns setores e empresas ficaram fora da lista pelos critérios acima mencionados, ou pela falta de informações disponíveis na internet e principalmente pouca presença global da empresa. Há empresas que poderiam constar na lista, mas não tem website ou estão fora do ar. Esta é uma lista pessoal de empresas que considero terem produtos ou serviços inovadores disponibilizados na internet para o mundo. São empresas brasileiras sediadas no Japão, que servem de exemplo para muitas que estão no Brasil e não conhecem o arquipélago nipônico.

Nestes anos todos vivendo no Japão, só tenho notícias de bancos, algumas marcas de roupas e grandes exportadores de commodities que investiram na sua presença física por aqui, seja com escritórios de representação, agências ou lojas. Hoje o Brasil é sinônimo de prosperidade na mídia japonesa e eu sempre acreditei no potencial deste país representado pelas cores verde, amarelo, azul e branco. Principalmente o amarelo, que é a riqueza, aliada a criatividade expressa no trabalho dos administradores e colaboradores das empresas acima citadas.

Espero aumentar essa lista na próxima década 2010-2020.

Obrigado pela leitura e volte sempre. ありがとうございました!

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s