Um pouco de Rubinho e Schumacher

Padrão

Faz tempo que não escrevo. Mas, resolvi postar algo devido ao que aconteceu no GP da Hungria de Formula 1, a categoria mais cara do automobilismo.

Gosto muito de esportes e assisto diversos eventos, principalmente automobilísticos. Acompanho desde a época de Emerson Fittipaldi, o brasileiro que abriu as portas para os pilotos iniciarem suas carreiras na Europa e chegarem até a categoria máxima. Para mim foi o melhor exemplo de todos, pois além de ter uma imagem muito positiva no mundo, realizou feitos históricos que nenhum outro piloto conseguiu e ainda soube investir em negócios promissores.

Depois dele vieram muitos outros, uns marcaram, outros não. Lembro-me que Fittipaldi parou de pilotar devido ao alto risco de sofrer um acidente. Isso a mais de 30 anos atrás. Quando o piloto ficava com quase meio corpo para fora do carro. Infelizmente um grande ídolo chamado Airton Senna faleceu neste esporte perigoso e a cena está na memória de muitos brasileiros. Portanto, todos nós sabemos, é um esporte de alto risco.

No final de semana passado Rubens Barrichelo e Michael Schumacher foram o centro das atenções por causa de uma ultrapassagem perigosa. A maioria dos brasileiros, e muitos estrangeiros ficaram do lado de Rubinho e chegaram a xingar Schumacher. Eu fiquei analisando a cena e cheguei a seguinte conclusão.

Os dois sabiam do que eram capazes pois foram companheiros de equipe durante 6 anos e estão na F1 há muito tempo. São veteranos. Por isso, acredito que Schumacher pensou que se fechasse um pouco a porta de passagem, Rubens não teria coragem de pisar mais fundo. E Rubens, imaginava que Michael não chegaria ao ponto de empurrá-lo no muro, notando que seu carro estava mais rápido.

Isso são pensamentos que passariam pela cabeça em milésimos de segundos. Logo depois da “fechada”, Rubens dá um “chega pra lá” em Shumacher, que puxa o carro para o outro lado da pista. Essa foi a confirmação de que os pensamentos tinham mudado, em poucos centésimos. Portanto, que sirva de lição para nós, tanto no trabalho, como na vida pessoal. As pessoas mudam, mesmo convivendo por anos, um dia ela pode fazer algo que você nem imagina. Ela pode tanto te fechar, quanto furar seu bloqueio. E se isso acontecer não reclame, aprenda!

O mais importante do ocorrido é que ninguém se machucou e houve punição pela atitude perigosa. Mas o pior de tudo neste mesmo final de semana foi saber que um mecânico ficou machucado, atropelado por uma roda solta que voou de um outro carro e poucos comentam o ocorrido. E olha que não foi a primeira roda solta nesta tal milionária F1.

Anúncios

3 comentários sobre “Um pouco de Rubinho e Schumacher

  1. O impensável e improvavél aconteceu, o Schummacher não jogou o carro e recuou. Se pensar no retrospecto do “Dick Vigarista” da fórmula 1, Barrichello pode se considerar um sortudo, um privilegiado que não teve seu carro abatido pelo Ás.
    Fórmula 1, hoje é tão esporte quanto o boxe nos anos 90 e talvez até hoje (não acompanho mais boxe).
    O importante é saber que se alguém lhe fecha a porta, tenha uma trajetória de escape, pois tudo pode ir para na grama ou na lama!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s