O ciclo de crescimento do Brasil

O Brasil viveu um período de crescimento importante desde o início do Plano Real que fez 20 anos este ano. Chegou a hora de repensar o modelo apenas baseado no consumo e combate a inflação.

Vamos a alguns números comparativos com algumas nações conhecidas e os pontos fortes e fracos da “nossa” nação.

Brasil e Japão em relação a crescimento populacional.
País 1980 2014 (est.)
Brasil 118.563 200.004
Japão 116.732 127.061
O Japão tinha sua economia estabilizada em 1980, e mesmo as mulheres não participando ativamente do mercado de trabalho, houve pouco crescimento populacional. A medida para solucionar o declínio populacional seria abrir o mercado de trabalho para os estrangeiros, mas a história mostra que o povo japonês não aceita totalmente essa idéia. O Brasil, ao contrário, é aberto a imigração e ainda, quase dobrou sua população no período, mas deve repensar o futuro desse crescimento, pois, a expectativa de vida aumentou e as mulheres são muito mais ativas no mercado de trabalho do que no Japão. O que vai gerar a diminuição no crescimento demográfico.

Brasil, Japão, Coréia do Sul e USA em relação a % dívida/PIB.
Brasil 68.18
Japão 237.34
Coréia do sul 34.98
USA 102.35
Nesse aspecto, o Brasil está em melhor situação do que Japão e EUA, porém, deveria se espelhar na Coréia do Sul, que mantém nível baixo de endividamento em relação ao PIB. O segredo, basta olhar os eletrônicos e carros que os brasileiros compram nos dias de hoje. Marcas coreanas que não conhecíamos nos anos 90, hoje são referência em consumo no Brasil. Para ganhar da China e Japão, a Coréia do Sul investiu pesado na educação nos anos 90 e está colhendo os frutos agora.

Depois de 20 anos de esforços na economia, o Brasil já aprendeu a controlar a inflação mesmo consumindo muito.
Mas é um consumo pobre. Ainda há muitos produtos de baixa qualidade no mercado e comprados por impulso.

Esse erro de incentivo ao consumo de baixa qualidade acarreta prejuízo para o país.
Ex.: Compra-se um celular importado. O importador ganha, o país exportador ganha, o governo ganha mas o consumidor perde duas vezes. Primeiro porque comprou e segundo porque o produto gerou empregos no país exportador.

O mundo atual é globalizado e de rápidas transformações tecnológicas. Então é necessário criar indivíduos globalizados e que entendam as transformações no mundo da tecnologia.
Incentivo ao aprendizado bilíngue e programação são dois pontos importantes para a próxima geração.

Vamos criar mais C.E.S.A.R‘s no Brasil!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s