O Brasil que ganha do Japão

Os japoneses e os negócios com a marca Brasil

Quando pergunto aos japoneses o que sabem sobre o Brasil, a maioria responde o clichê “Futebol, carnaval e Amazon” サッカー、カーニバル、アマゾン. Talvez poucos brasileiros saibam, mas esse clichê, garante a vida de muitos jogadores brasileiros que vem ao arquipélago. O blog do Leandro Silva lista os jogadores de 2006 a 2016.

Zico, Leonardo, Alcindo & cia, nos anos 90, ajudaram a J-League e influenciaram muitos jogadores japoneses que migraram para as ligas européias. Foram os empreendedores do futebol no arquipélago.

Carnaval é um negócio enorme no Japão. Além do famoso Carnaval de Asakusa (o maior da Ásia), faça uma pesquisa sobre カーニバル no Google.

Amazon também é um ótimo negócio para os japoneses. A fauna e flora amazônica estão nos parques e aquários de todo arquipélago. Mas e para as empresas brasileiras?

Empresas Brasileiras com operações no Japão

  • Vale, na província de Mie, é uma das mais antigas. Iniciou suas operações em 1965, e hoje é uma importante fornecedora de metais no país, em especial, o níquel.
  • BRF Brasil Foods KK, em Tokyo, escritório comercial que abrange a região Ásiatica.
  • JBS, em Tokyo, escritório comercial.
  • Banco do Brasil, no Japão desde 1972, tem escritório central em Tokyo, agências em Aichi, Hamamatsu e Tokyo. Uma das empresas brasileiras que mais empregam no arquipélago.
  • Weg Japan, há 20 anos no Japão, situa-se em Yokohama e atende o mercado corporativo japonês.
  • Mogi Shoji, empresa de Fujisawa, com filial no Brasil. Atende o mercado de construção japonês.
  • TMK, empresa de Fujisawa, trabalha com produção e manutenção pesada. Atende o mercado de transporte férreo no Japão.
  • Record Japan, escritório em Hamamatsu, atende o mercado brasileiro no Japão.
  • CI&T Japan, escritório em Tokyo, vende soluções de tecnologia para corporações japonesas.

Por que tão poucas empresas (só duas B2C)?

Analisando o número de empresas com operações na terra do sol nascente, notamos que as maiores, trabalham no ramo de commodities e a maioria B2B. E, pelo gráfico abaixo, nota-se que o Brasil ganha do Japão na balança comercial.

saldo balança comercial brasil japão
saldo balança comercial brasil japão via MDIC

Esse valor de $1.25B mais as remessas enviadas pelos patrícios que vivem aqui, são uma ótima base de estudos sobre os investimentos entre os dois países. O Japão e os brasileiros contribuem mais para a economia do Brasil. Há também os investimentos de empresas japonesas, como a Toyota em Sorocaba.

O Japão passa por um momento difícil, devido ao envelhecimento da população e a baixa fertilidade. É o timing ideal para repensar o Japão, não somente como um comprador de commodities, mas também, como um país para investir e ganhar competitividade na Ásia.

Asionalizar sua marca, produto ou serviço é um caminho estratégico. Não é uma tarefa fácil, mas há um grande diferencial competitivo. Temos uma estrutura, um ecossistema mantido pelos 180K brasileiros que aqui vivem. De pessoas que não falam a língua japonesa, ao poliglota. Temos também empreendedores e empresas que provaram ser possível vencer no mercado japonês e asiático. Como é o caso da Sanna’s.

Siga o Jorge Paulo Lemann, SONHE GRANDE

Se você tem uma startup, um produto de escala, ou marca em expansão, sonhe grande, venha para o Japão. Entre em contato:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s