Como empreender no Japão

Brasileiros no Japão

De acordo com o Ministério do Trabalho do Japão, há mais de cem mil brasileiros trabalhando no arquipélago. Como mostra a figura abaixo em tom rosa ブラジル 106.597, ocupando a 4a. posição, atrás de Chineses, Vietnamitas e Filipinos. Em torno de 10% do total de estrangeiros que trabalham na terra do sol nascente.

Trabalhadores estrangeiros no Japão
fonte: Ministério do Trabalho do Japão

De acordo com o Itamaraty, há 1.500 empreendedores brasileiros no Japão, ou seja, cerca de 1.5% dos trabalhadores brasileiros no arquipélago nipônico. Um número pequeno, porém expressivo, pois os empregos terceirizados de mão de obra desqualificada, pagam, em média, R$ 5 mil (cinco mil reais) por mês nas fábricas de auto peças e eletrônicos.

Dentre os empreendedores brasileiros no Japão, poucos se aventuram na área de tecnologia, como mostrado no post “10 empreendedores web no Japão“. Talvez pela falta de referências no setor. Porém, a cada dia, fica mais fácil para o brasileiro empreender no Japão.

Como empreender no Japão?

  • Abrir empresa no Japão – Fundado pelo empreendedor serial Yuji Une, ele presta total assessoria aos brasileiros para abrir ou regularizar empresas no Japão.
  • MVP POC – Pensou em algum produto ou serviço para vender aos brasileiros no Japão? Faça um MVP (Produto Viável Mínimo) para testar a aceitação dos clientes. Com este MVP, teste o POC (Prova de conceito) se o produto/serviço será aceito no mercado. E o melhor, de forma grátis no SITE DOS EMPREENDEDORES do Japão.
  • Anuncie – Com o produto/serviço pronto, o próximo passo é divulgá-lo. Há vários canais dedicados aos brasileiros no Japão, PublicidadeJPAlternativa, Portalmie, GuiaJP e outros.
  • Eventos – Nos meses de maio a setembro, há diversos eventos dedicados a comunidade brasileira no Japão, festivais e festas católicas atraem mais de 1.000 (mil) pessoas por evento. São ótimos locais para conhecer os clientes e parceiros de negócio no arquipélago.
  • Japoneses – O Studio Lizarb comandado por brasileiros, é especialista em e-commerce multilíngue, desde a criação do produto, passando pelo fullfilment, webdesign, sistemas, até o pós-venda aos japoneses.

Startups brasileiras no Japão

O conceito de startup, ou, empresas nascentes que procuram um modelo de negócio escalável, ainda não é adotado pelos empreendedores brasileiros no Japão. Talvez porque no ecossistema daqui, faltem algumas peças importantes para iniciar um movimento maior e mais globalizado.

  • Empreendedores globais – Há poucos empreendedores brasileiros com idéias globais ou regionais (Japão/Asia). O foco da maioria é apenas o mercado brasileiro, que compreende 180 mil pessoas. Para uma startup ser valorizada, ela deve chegar a mercados maiores, ou seja, 127 milhões de japoneses ou 4 bilhões de asiáticos.
  • Investidores – Os investidores anjo, ou os Angel Investors, são aqueles que na maioria dos casos, construíram suas startups e depois de vendê-las (exit), começaram a retribuir ao ecossistema em forma de investimento nos empreendedores. Felizmente temos vários empreendedores de sucesso na comunidade brasileira que podem se tornar anjos.
  • Escolas de tecnologia – No mundo da tecnologia da informação, os profissionais mais requisitados são programadores ou engenheiros de programação. Com a digitalização das empresas, a demanda por programadores brasileiros deve aumentar, e em consequência, escolas de programação devem ganhar espaço na comunidade.
  • Empresas compradoras – M&A é um caminho natural em mercados saturados, dentro da comunidade brasileira do Japão houve poucos negócios entre empresas. Apenas 3 no setor de educação e algumas outras no setor alimentício. Em números, há informações de um negócio na casa dos ¥100 milhões ou $1 milhão na época.
  • IPO – No Japão, as startups já nascem com planos de venda, em especial, oferta pública de ações, ou IPO. Quando a primeira STARTUP brasileira ou primeiro brasileiro fizer IPO na TSE, o ecossistema estará completo.

Yonseis

Há rumores de abertura dos vistos para os yonseis, descendentes da quarta geração dos imigrantes japoneses no Brasil. Em 2018 completa-se 110 anos desde a ida do Kasato Maru ao Brasil. É o momento ideal para os jovens nikkeys enxergarem o potencial de empreender no Japão.

Entre em contato para saber mais sobre empreendedorismo no Japão!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s