Oportunidades no e-commerce do Japão

O mercado de e-commerce no Japão

Mercado de ecommerce no Japão 2016
Imagem by Japangov

Em 2016, o Japão tinha um mercado de ¥15.125B, de acordo com dados oficiais do governo japonês, cerca de $133B ou R$429B. Quase 9x o tamanho do mercado brasileiro. Na Ásia, o total era de $1.152B, com previsão de dobrar até 2019.

O Blog da Btrax, mostra um resumo do setor e os principais players do mercado. Abaixo, veja mais empresas e startups de e-commerce no Japão.

Marketplaces

  • Amazon, líder no mercado japonês, oferece fullfilment e plataforma amigável tanto para o comprador, como para a loja. O algoritmo e bigdata aumentam a conversão de produtos por cliente.
  • Rakuten, caiu para o segundo lugar, mas continua forte, em especial pelo seu sistema de pontos e assistência dos consultores de e-commerce. Mas a operação do cms é muito complicado para os lojistas.
  • Yahoo Japan, caiu para o terceiro lugar, porém, ainda tem grande participação nas vendas C2C.
  • Mercari, a primeira startup japonesa a ser considerada “unicórnio” pela CBInsights, superou o Yahoo Japan no setor C2C e mira o mercado americano.
  • Mobaoku – Site de leilões da DeNA que mudou seu core para games.
  • Locondo.JP, investimento da Rocket Internet, especializado em marcas de calçados e bolsas. Fez IPO na TSE, valuation atual $143.5M
  • Monoco, marketplace de itens exclusivos.

Cross border e-Commerce

  • Rakuten Global Express – Seu setor de cross border atende alguns países da Ásia, Europa, Oceania e América do Norte.
  • Transcosmos – Gigante japonesa do setor de telemarketing e serviços web, detém vários serviços de cross border e-commerce do Japão para vários países da Ásia e da Europa para o Japão.
  • Superdelivery – Parte da empresa Raccoon de fintech, com mais de 600 lojas.
  • Lizarb – Studio brasileiro em Osaka, tem larga experiência em produção e operação de cross border e-commerce em 4 línguas e 4 moedas.
  • Futureshop Overseas – Cross border e-commerce de Osaka.

Traduções para e-Commerce

  • Gengo – Traduções para até 36 línguas, pelos 21 mil profissionais ao redor do mundo. Baseado no Japão, a startup já recebeu mais de $25M em investimentos, de acordo com o Crunchbase.
  • Wovn.io – Traduções de sites para até 30 línguas via API.
  • Conyac – Traduções via P2P com mais de 85 mil tradutores.

Fashion e-commerce

  • ZozoTown – É o  líder em vendas no setor fashion com mais de 800 lojas no portfólio, seu modelo de negócio é baseado em comissões por vendas ou desenvolvimento de lojas para grandes marcas. A desenvolvedora Starttoday é listada na TSE, valuation $8.9B
  • Stores.JP – Líder no segmento freemium com mais de 700 mil lojas. A Starttoday adquiriu a Bracket (desenvolvedora da Stores.JP) via MBO em 2016.
  • Base – Segunda colocada no segmento freemium com mais de 400 mil lojas. Recebeu uma rodada de investimento série B na semana passada, de ¥1.5B ou $13.2M. Total de ¥32.5M de acordo com o Crunchbase. O ponto forte é o serviço de pagamentos Pay.JP que se tornou uma empresa independente.
  • OhMyGlasses – E-commerce de óculos.

Fullfilment para e-commerce

  • Netdepot – 3PL especializado em e-commerce com mais de 270 clientes e parcerias com transportadoras na região Kanto e Tokai.
  • DMS – 3PL listado na bolsa de Tóquio.
  • Senshukai – 3PL com larga capacidade de expedição.
  • Suzuyo – 3PL gigante do setor.
  • GLP – 3PL gigante mundial do setor.
  • KWE – 3PL gigante mundial do Japão.
  • Sagawa – 3PL gigante mundial do Japão.
  • Yamato – 3PL gigante mundial do Japão.
  • Hitachi – 3PL gigante mundial do Japão.

Desenvolvedores de e-commerce

  • Commerce21 – Mais de $3B de gmv
  • Makeshop – Parte do conglomerado GMO é uma das mais antigas desenvolvedoras de e-commerce no Japão.
  • Eltex – Desenvolvedora de Kanagawa, há 32 anos no mercado.
  • Sukeneko – Desenvolvedora de Kanagawa há 16 anos no mercado.
  • Hitmall – Desenvolvedora de Osaka,, há 15 anos no mercado.
  • Lizarb – Desenvolvedora brasileira de Osaka, há 15 anos no mercado.
  • Japan Case – Desenvoldedora brasileira de Okinawa, há 11 anos no mercado.
  • Maxxi Design – Desenvolvedora brasileira de Nagoya, há 6 anos no mercado.
  • e11even – Desenvolvedora brasileira de Toyohashi, há 5 anos no mercado.
  • Evellus – Desenvolvedora brasileira de Inazawa, há 4 anos no mercado.
  • Dgtl.jp – Desenvolvedora brasileira de Nagoya, há 3 anos no mercado.
  • Smartbit Inc – Desenvolvedora brasileira de Toyohashi, há 3 anos no mercado.

As oportunidades no setor de e-commerce do Japão são diversas, pois o mercado cross border cresce a cada ano, em especial nas vendas do Japão para a China. A SF Express é uma das players de logística que investe no Japão e destaca que em 2016, somente os consumidores chineses compraram ¥1T em produtos do Japão, cerca de $8.8B.

Porém, para trabalhar a partir do Japão, as marcas brasileiras precisam se adequar ao nível de qualidade exigido pelos japoneses. Saiba mais sobre os consumidores japoneses, entre em contato @dinojapao

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s