Rate this post
IPO de startups
IPO de startups

O diferencial das Startups japonesas

O ecossistema brasileiro ganhou seu UNICÓRNIO, a primeira saída bilionária. E o co-fundador do Buscapé, Romero Rodrigues, conta a história no artigo 99 (1 bilhão) de motivos para ficar (ainda mais) otimista com a tecnologia em 2018.

Em 2017, o mercado de M&A para Startups, teve mais de 30 deals que chegaram a $1B em negócios, como reportado pelo Diego Gomes no SaaSholic. No Japão, também acontecem saídas através de M&A, como foi o caso da CASH, comprada pela DMM por $62.2M, após 2 meses de relançamento.

O grande diferencial no Japão é a segunda opção de saída, os IPO’s na TSE, descritos no artigo 49 IPO’s na Bolsa de Tokyo – Mothers, a maior parte do setor de tecnologia. Dentre elas, Wantedly, que arrecadou $1.34M, UUUM $11M e Locondo $26M.

Pelos valores, alguns gestores de fundos dizem ser IPO’s como Series B. Entre eles, há também críticas em torno desse processo que deixa as Startups reféns do mercado público e não cria muitos unicórnios.

Em valores de mercado, a B3, com 344 empresas listadas, tinha $1T de capitalização 18/Janeiro/2018 e poucas empresas de tecnologia. A TSE, tem 3.575 empresas listadas e mais de $5T de capitalização, desse total, $50B na seção Mothers, onde estão as novas Startups de tecnologia, equivalente a 50 unicórnios.

Um novo modelo de saída via Bovespa Mais

No Japão, os investimentos em Seed e Series A, são feitos por fundos japoneses, independentes e corporate. Há sites especializados em notícias sobre aportes em startups com matérias sobre cada deal, como o Shikin-pro.com 

No Brasil, os fundos estrangeiros são mais ativos, até em early stage. Os fundos corporate brasileiros estão longe do que acontece no mercado japonês. A Nomura é um ótimo exemplo, que criou o fundo VC Jafco, que levou quase 1.000 empresas venture ao IPO.

Fica aqui uma reflexão, será que dentro do portfólio dos fundos VC, algumas startups podem retornar valor aos LP’s via IPO na Bovespa Mais2?

*Disclosure: Este blog é apenas informativo, não recomenda investimentos, apenas aborda temas relacionado ao mundo das startups.

Deixe uma resposta