O criador do hit PPAP foi rejeitado no “Shark Tank” do Japão

Criador do hit PPPAP foi rejeitado no Shark Tank do Japão
Criador do hit PPPAP foi rejeitado no Shark Tank do Japão

Modelo de negócio japonês

O Shark Tank, reality show americano, foi inspirado no Dragons Den da Inglaterra, este, uma versão do Mane no Tora (マネーの虎) do Japão.

Mane no Tora, ou “Dinheiro dos Tigres” na tradução livre, foi um reality show transmitido entre 2001 e 2004 na Nippon TV, com apresentação de Yoshida Eisaku (吉田栄作), famoso ator de dramas e filmes.

Os principais tigres eram:

  • Kato Kazuya, presidente da Hibari Production, filho da famosa cantora Misora Hibari
  • Kawahara Hiroshi, fundador da rede de lamen Nandenkanden
  • Kobayashi Takashi, fundador da Kobayashi Office, consultor de restaurantes
  • Takahashi Ganari, fundador da Soft On Demand
  • Horinouchi Kyuichiro, fundador da Seikatsukan, rede de reciclagem
  • Yasuda Hisashi, fundador dos polêmicos restaurantes Alcatraz e Funeral
  • Yoshikawa Satie, fundadora da Yoshikawa Corp, introduziu a palavra “Mansion” no Japão
  • Noguchi Mika, fundadora da Peach John Corp, marca feminina famosa pela venda por catálogo
  • Nojiri Yoshitaka, fundador da Take and Give, produtora de casamentos
  • Iwai Yoshiaki, fundador da Monolith Corp, rede educacional na região de Aichi
  • Usui Yuki, escritora e fundadora da Dr Yuki Office
  • Ozaki Yuki, fundadora da Oriental Corp, produtora de restaurantes e consultora
  • Sadahiro Kazumi, fundador da Commercial Art Corp, produtora de restaurantes e entretenimento
  • Nanbara Tatsuki, fundador da Luft HD, holding de negócios com sede em Aichi

Tigre que virou homeless

Nanbara Tatsuki, um dos tigres do programa, viveu uma montanha russa desde a sua participação no Mane no Tora. Sua empresa Auto Trading Japan, fundada em 1988, chegou a faturar cerca de R$300M, era a representante da MG Rover no arquipélago em 2005. Porém, com a falência da marca inglesa em 2005, o banco japonês não lhe ofereceu mais crédito e pediu para que pagasse R$3M mensais da dívida corrente (R$100M), diminuindo assim seu fluxo de caixa. Chegou ao “fim do poço” ao vender todos os ativos para cumprir os compromissos e despediu todos os funcionários. Seu faturamento zerou e com R$1 no bolso virou homeless.

Com seu lema “Akiramenai” (あきらめない), ou, na tradução livre, nunca desistir, procurou formas de empreender sem precisar de muito capital, pois não tinha mais dinheiro. Entrou no ramo de terceirização de RH e ao chegar a 300 funcionários vendeu a empresa por R$3M. Apesar de conseguir capital para investir em um novo empreendimento, seguiu seu foco de negócios sem necessidade de capital e começou a fazer consultoria de M&A. Em apenas uma negociação de R$150M, ganhou 2% de comissão, o que lhe rendeu R$3M.

Nanbara-San fundou diversas outras empresas no setor de turismo, mídia, alimentação e transformou em holding. Hoje reside em hotel e voltou a faturar R$300M.

Empreendedor global

Um dos maiores fenômenos da internet mundial em 2016 foi Pikotaro (ピコ太郎) com seu hit PPAP, figurou na lista Billboard e em 2017 apresentou-se para o Trump na sua visita ao Japão.

Mas Pikotaro não surgiu da noite para o dia. É uma criação de Kosaka Kazuhito, que decidiu mudar sua profissão de comediante para cantor, na época em participou do programa Mane no Tora em 2003.

Vídeo da apresentação:

No vídeo, a partir de 2:10 minutos do vídeo, o apresentador Yoshida pergunta, qual o valor que precisa?

– Kosaka, “¥7M (em torno de R$210 mil)”.

Na próxima pergunta, qual o destino do dinheiro?

– Kosaka: “Para o lançamento da banda No Bottom em Londres por 1 mês”

O tigre Kato, pergunta se o negócio principal de Kosaka era a banda?

– Kosaka: “Desde os 18 anos, apresento-me como Sokonuke Air-Line uma dupla de comediantes de palco. A partir de 1997 a dupla começou a apresentação em casas noturnas como uma banda de techno e comédia. Mas ainda não há um “Hongyou” (本業), ou negócio principal.

Novo estilo musical Wafu Techno

A partir de 4:57, o tigre Sadahiro pergunta, ao ver as imagens da banda, sobre o tipo de som, é Techno?

– Kosaka: “Japanese Matsuri (祭り) com um novo estilo Wafu Techno (和風テクノ) mistura de batidas Techno com a cultura dos festivais de verão japoneses, onde há shamisen e roupas típicas. O projeto é apresentar-se com fantasia de anime e misturar o matsuri japonês com techno music em Londres. Nasci em Aomori, onde acontece o Nebuta Matsuri uma festa típica que parece ser uma grande discoteca”

A tigre Shirai diz ser interessante, legal.

O tigre Sadahiro diz que já foi Dj e curte esse movimento, apesar do negócio dele ser restaurantes, tem ligação com a apresentação e está interessado no projeto.

Kosaka apresenta um vídeo produzido por amigos.

O tigre Nanbara comentou que mesmo sendo feito por amigos, a qualidade da produção estava boa (クオリティが高い).

Kosaka diz que lançou um cd independente com 3 singles e fazia a venda e toda a produção sozinho.

A tigre Shirai comentou ser sensacional, Sugoi (凄い).

O tigre Sadahiro disse que tem certeza que vai ter sucesso.

O tigre Nanbara pediu para ele cantar, se fosse bem poderia investir.

Depois de ouvi-lo, investe ¥1M (em torno de R$30 mil).

A tigre Shirai, impressionada, investe ¥1M também, (total de R$60 mil) até os 12:35 minutos.

Pivotar

Ao ver o potencial de Kosaka, o tigre Sadahiro perguntou se ele iria parar com a comédia e focar somente na área musical.

Kosaka responde que está em dúvida, mas não quer ligar a banda a comédia e em sua agenda a partir de janeiro não há mais shows de comédia.

Nanbara entende que ele decidiu “pivotar” e investe mais ¥1M, somando, o total de R$90mil até os 6:15 minutos do programa.

Risco zero

Aos 16:49 minutos da edição, o tigre Sadahiro pede para Kosaka detalhar o destino dos ¥7M, e Kosaka coloca ênfase que do total, ¥4M seriam para a sobrevivência em Londres.

Nesse momento, o tigre Horinouchi disse que, nesse caso, o risco ficaria todo para os investidores e eles iriam investir até na sobrevivência da banda no exterior.

Kosaka não consegue convencer os tigres, mas fala com propriedade de que quer fazer algo mundial e impressionar o mundo em 1 ano.

No final, como não chegou aos ¥7M pedidos no início, Kosaka não recebeu investimento, não foi para Londres. Mas conseguiu seu objetivo de impactar o mundo depois de 13 anos, com o sucesso Wafu Techno – PPAP ao pivotar para um novo personagem, Pikotaro.

Shark Tank Brasil

A versão brasileira não tem tigres nem dragões, mas tem tubarões, como nos EUA, que investem valores mais altos que os da série original japonesa. O formato é o mesmo, ajudar empreendedores, investindo capital para eles realizarem seus objetivos. É gratificante ver que um formato criado no Japão se tornou global. Mais ainda, é ver um empreendedor japonês como Pikotaro, com aspirações globais. Quem sabe na próxima temporada, algum empreendedor brasileiro siga o mesmo caminho de Kosaka Kazuhiro, apresente um projeto global e consiga impactar o mundo com ajuda dos Sharks. O Brasil é grande, mas o mundo é maior.

Fontes:

http://www.wikipedia.org

http://www.youtube.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s