Rate this post

Empreender no Japão

Em posts anteriores, comentamos sobre as facilidades de “exit”, ou saída dos negócios em startups japonesas via IPO. Pois na sociedade japonesa, há uma cultura de investimento em empresas, com canais de mídia de massa, especializados em notícias e análises de negócios. Como a Nihon Keizai Shinbum que comprou o Financial Times.

O Japão tem um sistema de acesso ao capital facilitado para abertura de empresas, mas passa pelo problema do envelhecimento populacional e baixa natalidade. E o mercado japonês registra uma das mais baixas taxas de desemprego a nível mundial. Com isso, o governo decidiu abrir mais espaço para os estrangeiros empreenderem no país do sol nascente.

Fukuoka, cidade do sul do Japão, oferece o Startup Visa há 2 anos, mas muitos estrangeiros comentam que 6 meses de visto é pouco para validar uma startup. Com isso, o METI Ministério da Economia, Comércio e Indústria, decidiu implantar a nível nacional o modelo de Visto Japonês para Startups com duração de 1 ano.

No vídeo abaixo da Radio Nikkey Toyohashi, comentamos um pouco sobre startups e porque a província de Aichi é um dos melhores locais para iniciar uma startup no Japão:

Curso Online: da idéia ao bilhão em 3 meses

Deixe uma resposta