O sucesso da Apple entre os brasileiros no Japão

Padrão

Os brasileiros no Japão são seres privilegiados, principalmente no setor de tecnologia. Temos a disposição – gastando yenes – banda larga de até 200 megas, rede 4G, aparelhos das mais variadas marcas e acesso a serviços na língua portuguesa para adquirir tudo isso, num país onde a comunidade local precisa estudar vários anos para aprender o difícil idioma japonês.

Várias companhias falharam ao entrar no disputado mercado japonês, entre elas, uma vencedora no Brasil, a Wal-Mart. É interessante notar como a Apple fatura milhões de dólares de uma comunidade que ela talvez nem saiba que exista, mas que utiliza e ainda faz publicidade grátis de seus produtos. Eu mesmo já relatei tantos benefícios do MBP que uma amiga do Brasil decidiu comprá-lo também.

Há muito tempo a Microsoft detinha o domínio do mercado entre os browsers (navegadores) usados pelos brasileiros no Japão. Porém, devido a todos os fatores descritos acima, os brasileiros adotaram a navegação móvel como hábito e escolheram o iPhone e iPad como principais aparelhos para essa finalidade.

A comunidade brasileira representa pouco para uma empresa como a Microsoft ou Apple, o que são 100 mil iPhones e 15 mil iPads para uma empresa que vendeu mais de 100 milhões de iPhones e 15 milhões de iPads não é mesmo?

Porém, para pequenos empreendedores, vale a pena notar que em apenas 4 anos, uma empresa pode sair do terceiro lugar para o primeiro com bons produtos e boas parcerias. Fica aqui a pergunta, em que lugar você está em relação ao seu concorrente?

Veja os gráficos de acesso do Leilao.JP em relação aos browsers entre 2009-2012:

Em 2009, o IE dominava o mercado com 70,83%, o Firefox estava bem longe com apenas 17,08% e o Safari tinha apenas um dígito no mercado.

Navegadores-browsers-explorer-safari

Navegadores-browsers-explorer-safari

Em 2010, o IE tinha pouco mais da metade do mercado e o Safari já havia subido para o segundo lugar.

Navegadores-browsers-explorer-safari-2011

Navegadores-browsers-explorer-safari-2011

Em 2011, os dois browsers estavam praticamente empatados.

Navegadores-browsers-explorer-safari-2011

Navegadores-browsers-explorer-safari-2011

Em 2012, devido a mudança de hábitos dos usuários, o IE perdeu força, com o Chrome bem próximo e o Safari se tornou o líder.

Navegadores-browsers-explorer-safari-2011

Navegadores-browsers-explorer-safari-2011

Dados: Google Analytics

Website: Leilao.JP

No final é o consumidor que decide

Padrão
Novas tecnologias iPad

Novas tecnologias iPad

Trabalhei por 6 anos visitando empresas brasileiras no Japão vendendo publicidade para mídia impressa, a parte mais importante disso foi traçar um perfil dos empresários que oferecem produtos e serviços na comunidade.

Existem vários perfis, mas vou separar em apenas 2, para mostrar que há um enorme mercado inexplorado ou mal trabalhado. O de TECNOLOGIA.

Há os adeptos a tecnologia e os aversos.

Os adeptos, são ainda subdivididos em empreendedores que investem em tecnologia por opção ou por necessidade.

Os que investem por opção, tem capital disponível e coragem para arriscar. As vezes arriscam errado, contratando amadores, que acabam manchando o caminho de bons profissionais, mas faz parte do risco de empreender ou talvez da falta de informação. Quando investem certo, tem bons resultados, todos devem saber quais são.

Já os com pouco capital, resta aprender tudo sozinho, ou confiar em algum amigo que ajuda sem cobrar. Acho bom ter esse mercado, desde que a pessoa que fez o trabalho grátis, não deixe o empreendedor a ver navios, o que pode acabar com uma amizade.

Agora vamos aos aversos a tecnologia. São a maioria, pois mesmo tendo as vezes mais de 1.000 clientes para se relacionar, não tem muito interesse em investir num CRM ou ao menos um website institucional.

Os motivos para alguns empresários não investirem é porque até 2007, tudo era mais fácil, bastava reclamar e esperar. Nada afetava as vendas, cada vez mais brasileiros chegavam ao Japão e a demanda era alta. Mas um fenômeno externo em 2008 afetou bastante todas as empresas brasileiras no Japão.

Nessa época em 2007 entrei no Facebook, sempre gostei de tecnologia e acredito que ela ajuda bastante o consumidor. A maioria dos brasileiros no Japão demoram mais ou menos 5 anos para se adaptar a novas tecnologias web, acredito que este é o ano do FB na comunidade.  Se há investimento, demora menos, no caso de novos aparelhos digitais. Vejamos o exemplo do iPhone, lançado pela Softbank em julho de 2008. O grande diferencial para esse aparelho ter ganhado mercado tão rápido entre os brasileiros foi o atendimento em português em diversas lojas Softbank e as vendas por uma grande rede de lojas de eletrônicos brasileira. Estima-se que haja 100 mil iPhones nas mãos de brasileiros no Japão.

O que mais mudou na comunidade devido ao uso de novas TECNOLOGIAS?

– INFORMAÇÃO, os jornais dos anos 90, que eram vendidos a ¥ 300 com edições semanais foram trocados por acesso grátis a sites como UOL e GLOBO.COM com notícias a cada minuto.

– COMUNICAÇÃO, telefones públicos e os cartões de ligação internacional de ¥ 5 mil que duravam 10 minutos nos anos 90, foram trocados por Skype com vídeo.

– VAREJO, caminhões de produtos que visitavam prédios de brasileiros nos anos 90, foram trocados por sites de e-Commerce com pagamento na entrega em 24h.

– RECICLAGEM, pagar para recolher objetos usados ou jogar no lixo, foram trocados por sites de leilão e classificados grátis.

– PESQUISA, andar de loja em loja para saber os preços dos produtos antes de comprar, serão trocados por sites de comparações de preços.

Os empresários brasileiros no Japão precisam enxergar a tecnologia antes do consumidor, pois assim que algo novo é assimilado pela maioria, muitos estarão criando algum serviço agregado a esta novidade. Vide o caso do ORKUT usado como plataforma de vendas, pela facilidade de relacionamento com clientes. E agora a migração desses negócios para o FACEBOOK e LEILÃO.JP.

A INTERNET revolucionou a forma com que os brasileiros no Japão se comunicam e se informam. Em apenas 10 anos, muitos hábitos foram alterados pela adoção de novas tecnologias pelo consumidor. A adoção do SMARTPHONE e dos TABLETS pela maioria dos consumidores brasileiros está sendo feita numa velocidade impressionante (5 anos). Está na hora dos empreendedores pensarem se investir em tecnologia é uma opção ou questão de sobrevivência. No final, o consumidor que decide!

Você já tem estratégias para dispositivos móveis?

Padrão

Você como pessoa ou como empresa, já pensou nisso?

As pessoas estão cada dia mais, usando de dispositivos móveis para entretenimento, comunicação, pesquisa e até compras. Compras? Sim, tem muita gente aprendendo a comprar via iphone, ou mesmo utilizando o Big iPhone, mais conhecido como iPad. Sem esquecer os outros “devices”, Galaxy Tab, Epads, Blackberry’s, etc.

Se as pessoas ao seu redor já usam estes aparelhos para se comunicar contigo, é preciso adotá-los também. Mas e as estratégias?

Existem duas, Inbound Marketing e Outbond Marketing.

Outbond Marketing, meio tradicional de se chamar as pessoas para virem até você, como utilizar propaganda em jornais, revistas, tv, rádio, telemarketing ativo, panfleto, flyer, cartaz, mala direta, outdoor, etc.

Inbound Marketing é quando você faz com que as pessoas te achem, com estratégias para mecanismos de busca, links e páginas customizadas para determinado público.

Exemplo:

-Seu site tem produtos que podem ser consumidos por pessoas de qualquer nacionalidade. Se o idioma é apenas em português, será mais difícil vender para pessoas que usam outro idioma. Caso traduza para o idioma inglês, poderá atingir uma fatia maior de consumidores, contanto que consiga atendê-los na mesma linguagem.

Com a evolução da tecnologia móvel, diversos aparelhos estão sendo usados para acessar os sites pessoais e empresariais. No Japão, devido a qualidade e rapidez do sistema 3G, muitos brasileiros utilizam o iPhone e iPad para navegar na web. Poucas empresas fazem pesquisas sobre comportamento, mas basta olhar os nossos amigos em volta para ter uma idéia que a proporção é muito grande.

A equipe do Publicidade.JP utilizou o Inbound Marketing para ajustar-se aos números vistos nas análises dos acessos. Desde 2011, disponibilizou um design amigável para o iPhone e celulares que utilizam Android, que hoje representam 45% dos acessos. Com apenas um reload de página, o layout muda para o sistema smartphone.

design para smartphone Leilaojp

design para smartphone Leilaojp

Agora com os resultados da análise abaixo, o próximo passo será fazer também um design específico para “Tablets” que já superam 6% do total de acessos móveis vindos do Japão, perde apenas para o iPhone.

Analytics www.leilao.jp dispositivos_moveis_20120110-20120209

View more documents from Dino Slender
Se isto já acontece com os brasileiros no Japão, com certeza é uma tendência para o Brasil também.