SEO x Mídias Sociais x Cloud

cloud-seo-sem
Padrão
cloud-seo-sem

visitas-cloud-seo-sem

Análise de investimentos rápida.
O Google Analytics mostra que o servidor Cloud melhorou o engajamento dos usuários do Leilao.JP
No geral houve aumento de 2 páginas por acesso. O que representa 770 mil páginas a mais no mês de Janeiro em comparação com Outubro, quando ainda eram servidores “normais”. A duração média da visita caiu, isto é ótimo pois, com a rapidez no carregamento das páginas (até 50% em determinadas regiões) os usuários conseguem clicar mais em menos tempo.

Na análise de novas visitas o número continua praticamente o mesmo, porém os acessos diretos cresceram em relação as buscas (organic), isso significa que hoje o usuário faz um caminho mais curto para acessar o site.

Interessante notar também que aumentou o número de “Search Engines” que enviam visitas ao site. Fora os 3 maiores, Google, Yahoo e Bing, há também uma “cauda longa” de buscadores pequenos ou regionais que enviaram cerca de 3.000 visitas ao site. Parece pouco, mas se colocarmos o valor médio para se conseguir isso através de AdWords ¥20, sairia no mínimo ¥60 mil.

O Facebook cresceu bastante, porém representa apenas 10% das visitas enviadas pelo Google. Por isso, acredito que o SEO bem trabalhado na página vale muito mais do que investir nos altos preços de cliques do Facebook. Uma grande empresa pode fazer tudo ao mesmo tempo, CLOUD, SEO, SEM, Mídias Sociais, etc. Porém, para os pequenos, é preciso escolher o melhor custo/benefício.

Nessa experiência indico o CLOUD como principal investimento a ser feito pois a escalabilidade e o custo compensam pelo aumento do engajamento dos usuários.

O SEO vem em segundo lugar, pois o resultado a médio e longo prazo compensarão em relação aos custos do SEM.

Mídias sociais em terceiro, pois exige muita dedicação e esforço para se chegar a bons níveis de relacionamento.

Esse é o Kaizen digital. Melhorias para engajar os usuários e clientes.

Se você não entendeu nada do que está escrito, fale comigo no FB, se não concorda, poste seu argumento nos comentários. Arigatou!

Empreendedorismo ou obediência

Padrão

LeilaoJP novidades 2013

A grande maioria dos brasileiros que vivem no Japão, vieram ao país com alguns objetivos em comum.

  • Trabalhar – pois nos anos 90 era muito difícil conseguir emprego no Brasil.
  • Comprar bens – algo impensável para a inflação na época.
  • Realizar sonhos – em geral, materiais.

Com o resultado do trabalho, muitos “Dekasseguis” voltaram ao Brasil para comprar bens e realizar sonhos. Compraram casas, carros e empreendimentos. Infelizmente, devido ao insucesso nos negócios, uma boa parte teve que voltar ao Japão. Tiveram que reecomeçar suas vidas com muito trabalho novamente.

Já no século XXI, surgiram centenas de empreendimentos brasileiros no Japão, devido ao grande número de patrícios que fixaram-se por mais tempo e formaram famílias no país. Número que ultrapassou os 300 mil em 2007. Passados 3 anos depois da “Crise do Subprime”, em 2011 os brasileiros tiveram outro choque, o terremoto e tsunami de Tohoku.

Agora temos outros eventos nos impactando. Os problemas internacionais com a China e Coreia, o Yen valorizado e a queda nas vendas de grandes marcas japonesas de eletrônicos e autopeças, maiores empregadores dos brasileiros no arquipélago.

Este é o exato momento em que os brasileiros no Japão precisam decidir entre EMPREENDER ou OBEDECER. É uma decisão muito difícil, pois trabalhar em fábricas japonesas, apesar de serem serviços desgastantes para o físico, não exigem esforço mental. Basta apenas obedecer a rotina imposta e produzir como ROBÔS.

Empreender é mais complicado, são muitas decisões para serem tomadas todos os dias, é preciso colocar todo seu conhecimento em prática. E o mais importante, fazer este conhecimento pagar a sua sobrevivência no mercado. E porque não usar todo o conhecimento adquirido nas fábricas japonesas para valorizar seu próprio negócio?

Uma das fábricas que mais empregam brasileiros, a Aisin, adota o “Kaizen” como metodologia de trabalho, que de uma forma simplificada, significa melhoramento contínuo.

É muito simples de adotar no início de qualquer empreendimento. Faça uma rotina de trabalho que consiste em:

  • Fazer
  • Verificar problemas
  • Consertar os problemas

O setor de vendas é uma das peças-chaves para o sucesso do seu empreendimento e você pode adotar o “Kaizen” com o seguinte exemplo.

Faça uma venda, se vendeu ok. Se não vendeu, qual foi o problema? Então conserte o problema. Se o produto/serviço não tem qualidade, venda mais barato, se tem qualidade, invista em marketing. Encontre soluções para resolver os problemas. Não adianta apenas usar as reclamações como desculpa por não realizar vendas. A responsabilidade deve ser tomada para si.

Vai empreender e não tem idéia por onde começar?

Comece pequeno, aprenda a vender online. No Japão, o Leilao.JP é o melhor site para você aprender a vender investindo pouco ou quase nada.

Obs.: Este post é tendencioso, sou Consultor do Leilao.JP e desejo que mais pessoas empreendam através das ferramentas de vendas e marketing do site. Tem uma idéia ou deseja iniciar algum empreendimento? Entre em contato que terei o maior prazer em ajudar.

Dica: Assista o vídeo do Ricardo Semler sobre a história de sua companhia e sobre educação.